voltar

Períodos de chuvas exigem cuidados redobrados na prevenção da dengue

6 de janeiro de 2023

Cerca de 80% dos criadouros estão em residências; apoio da população é fundamental na prevenção


A Secretaria de Estado da Saúde (SES) realiza permanentemente ações de combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e Chikungunya, com apoio aos municípios, que são responsáveis pelo trabalho de campo para a prevenção à doença.

Em 2022, em todo o Estado de São Paulo, foram registrados 328 mil casos e 279 óbitos por dengue. Em 2021, foram 145,8 mil casos e 71 óbitos. Já em 2020 e 2019, respectivamente, foram registrados 194,5 mil e 412,6 mil casos e 144 e 284 óbitos.

A dengue é uma doença sazonal e que há meses do ano em que é possível observar uma alta na taxa de transmissão, além de ocorrer ciclos epidêmicos e interepidêmicos de um ano para outro.

Prevenção e cuidados

O enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti é uma tarefa contínua e coletiva. As principais medidas de prevenção são:

– Deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a limpeza regularmente;

– Retirar dos quintais objetos que acumulam água;

– Cuidar do lixo, mantendo materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto;

– Eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja melhor ajustado ao vaso;

– Descartar pneus usados em postos de coleta da Prefeitura. Ao apresentar os sinais e sintomas, como febre, dores nas articulações, manchas vermelhas na pele, é importante procurar